quinta-feira, 17 de abril de 2014

Flash Mercado - 17/04/2014

IPCA-15 em abril
O IPCA-15 é uma espécie de prévia do índice cheio. A partir deste é possível sinalizar como se comportará o índice ao fim do mês, importante como indicativo para a política de juros do BACEN. O fato é que nos tempos recentes este índice vem se mostrando resistente, decorrente do excesso de demanda agregada na economia, tanto pelo lado do crédito como pela gestão fiscal do governo, sempre no “limite da irresponsabilidade”.

Somado a isto, alguns fatores teimam em se manter pressionados como os serviços, 9% em 12 meses pelo IPCA de março, e em tendência de alta em função da proximidade da Copa do Mundo, além de choques agrícolas esporádicos e os preços administrados, represados e devendo ser realinhados aos poucos nos próximos meses, num processo a se iniciar depois de definidas as eleições.

Em abril, este índice prévio registrou 0,78%, acima de março (0,73%), acumulando 2,91% no ano, maior que o registrado no mesmo período de 2013 (2,58%) e 6,19% em 12 meses (5,9% na anterior). Pelos grupos, o índice ainda foi impactado pelo item alimentação, pressionado por carne (2,8%), batata (29,9%), leite (5,75) e tomate (14,8%). Com isto, Alimentação e Bebidas passou de 1,11% para 1,84%, registrando o maior impacto no geral, 0,45 ponto percentual sobre 0,78% (58% do índice). Outro item pressionado foi Saúde e Cuidados Pessoais, passando de 0,46% para 0,69%, com forte impacto nos remédios (0,69% mais caros).

Para a apuração do IPCA fechado em abril, as estimativas indicam uma taxa entre 0,7% e 0,8%, mas sinalizando recuo, pela perda de força da alta temporária dos alimentos, na sua maioria impactados pela seca recente. Importante salientar a importância do câmbio apreciado neste processo, mas atenção para os últimos reajustes de energia nos vários estados do País.   

IPC-FIPE desacelera para 0,63% na parcial de abril
A Fipe divulgou a 2ª quadrissemana do IPC de abril no município de São Paulo, registrando alta de 0,63%, abaixo da quadrissemana anterior (0,73%).

Este resultado foi influenciado pelo comportamento de quatro dos sete grupos pesquisados, que foram: Habitação (de -0,13% para -0,15%), Alimentação (de 2,22% para 1,86%), Transporte (de 0,62% para 0,44%) e Educação (de 0,05% para 0,04%). As demais classes tiveram as seguintes variações: Despesas Pessoais (de 0,77% para 0,89%), Saúde (de 0,57% para 0,86%) e Vestuário (de 0,30% para 0,10%).

Com isso, acreditamos que o IPC-Fipe deverá registrar algo em torno de 0,60% neste mês, podendo chegar a 6,3% ao final deste ano.

Desemprego fica em 5,0% da PEA em março
O IBGE divulgou a Pesquisa Mensal de Emprego de março, cuja taxa de desocupação passou de 5,1% em janeiro para 5,0% da PEA, menor taxa da série histórica para março.

A taxa de desocupação média dos últimos doze meses está em 5,2% até março, lembrando que a média de 2013 foi 5,4%, o mercado ainda está próximo ao “pleno emprego”, entre 5,0% e 5,5% da PEA. Por outro lado, esta taxa de desocupação em patamar baixo ocorreu principalmente em função da estabilidade da oferta de trabalhadores, com população economicamente ativa (PEA) de 24,1 milhões de pessoas, apenas 0,6% menor que março/2013.

A população desocupada (1,2 milhão) caiu 2,3% em relação ao mês anterior, mas com recuo de 11,6% frente ao mesmo mês do ano passado. A população ocupada (22,9 milhões) diminuiu 0,2% em relação ao mês anterior e ficou estável na comparação a março/2013. Já os trabalhadores com carteira assinada do setor privado (11,7 milhões) recuaram 0,2% contra fevereiro, avançando 2% contra o mesmo mês do ano passado.

Para os próximos meses a taxa de desocupação deve sofrer algum impacto dos setores da indústria parados, acumulando estoques pela fraca demanda. Em contrapartida, o setor de serviços deve se mostrar mais aquecido, em função da Copa do Mundo, com o aumento das absorções de empregos temporários. Nossa expectativa até o momento é de taxa média de desocupação de 5,5%.

EUA:
Pedidos de seguro-desemprego nos EUA
O número de pedidos de seguro-desemprego nos EUA atingiu a marca de 304 mil na semana encerrada em 12 de abril, resultado pouco inferior à expectativa média do mercado, que apontava para 312 mil solicitações. O total de pessoas atendidas pelo auxílio ficou em 2,74 milhões na semana finda em 5 de abril, quando era esperado 2,80 milhões.

O indicador é uma medida de ajuste sazonal do número de pessoas que pedem subsídio de desemprego pela primeira vez durante uma determinada semana. Estes dados são recolhidos pelo Departamento do Trabalho e publicados como um relatório semanal. O índice é utilizado como uma medida de saúde do mercado de trabalho norte-americano, visto que uma série de aumentos indica que há menos pessoas a serem contratadas.

Índice de Atividade da Filadélfia
O índice que mede o nível de atividade manufatureira na região da Filadélfia registrou avanço para 16,6 pontos em abril, ante expectativa de 8,6 pontos. No mês anterior, o indicador havia registrado 9,0 pontos. Os dados foram divulgados pela unidade regional do Federal Reserve na Filadélfia.

O subíndice de emprego avançou para 6,9 pontos, ante 1,7 ponto no mês passado. O subíndice de novas encomendas também apresentou ganho, ao passar de 5,7 para 14,8 pontos no mês.

Europa:
Fechamento dos mercados da Europa
Os principais mercados europeus registraram alta na sessão desta quinta-feira. Os índices iniciaram os negócios sem tendência comum, com investidores cautelosos diante do aumento das tensões geopolíticas no leste europeu. No entanto, bons indicadores divulgados nos EUA impulsionaram as praças europeias nas últimas horas de pregão.

Autoridades dos EUA, União Europeia, Rússia e Ucrânia se reúnem hoje em Genebra com o intuito de encontrar uma solução para o conflito entre Ucrânia e Rússia. O governo ucraniano iniciou ontem sua "ofensiva antiterrorista", contra separatistas pró-Russia, que nos últimos dias ocuparam prédios públicos e armaram barricadas em dez cidades no leste do país.

Nos EUA, o número de pedidos de seguro-desemprego atingiu a marca de 304 mil na semana encerrada em 12 de abril, abaixo da expectativa média do mercado, que apontava para 312 mil solicitações. O total de pessoas atendidas pelo auxílio ficou em 2,74 milhões na semana finda em 5 de abril, quando era esperado 2,80 milhões. Além disso, o índice de produção do Fed da Filadélfia registrou 16,6 pontos em abril, quando se esperava queda a 8,4 pontos após os 9,0 pontos registrados em março.

Fechamento dos Mercados
Índice
Cotação
Variação%
Ibovespa
52.191
1,94%
Dow Jones
16.437
0,08%
Nasdaq
4.104
0,46%



Maiores Altas Ibovespa
Ativo
Cotação
Variação%
PETR3
15,86
5,17%
BBAS3
24,23
4,84%
PETR4
16,53
4,75%
GGBR4
13,92
4,74%
GOAU4
16,94
4,31%



Maiores Baixas Ibovespa
Ativo
Cotação
Variação%
PDGR3
1,37
-3,52%
CSAN3
37,97
-1,96%
PRML3
1,14
-1,72%
RSID3
1,56
-1,26%
MRVE3
7,42
-1,19%
Obs.: Última Atualização às 16h00


Dólar:
O dólar comercial opera com alta de 0,04%, cotado na venda a R$ 2,24.


Fonte: Onde Investir by Lopes Filho
Atendimento Souza Barros – São Paulo
(11)3292-6900 / 0800 77 123 00

Fique por Dentro by Souza Barros com a Senior Solution

Boletim Diário - 17/04/2014

Na quinta-feira a Fipe anunciará a 2ª quadrissemana do IPC de abril, com expectativa de 0,65%, ante 0,73% da semana anterior, ainda influenciado, principalmente, pelos grupos Alimentação e Habitação. O IBGE anunciará o IPCA-15 de abril, com previsão de inflação de 0,80%, ante variação de 0,73% em março, sendo ainda pressionado pelo grupo Alimentação. O Instituto divulgará também a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) de março, lembrando que a taxa de desocupação passou de 4,8% em janeiro para 5,1% em fevereiro. Nos EUA sairão os números de pedidos de seguro-desemprego semanal, a população recebendo seguro-desemprego na semana até 05/abril e o Índice de Produção do Fed da Filadélfia de abril.

Fechamento 16/04
O Ibovespa fechou o pregão desta quarta-feira com alta de 1,48%, aos 51.201 pontos, recuperando parte das perdas contabilizadas na sessão de ontem.  A divulgação do PIB chinês acima das projeções contribuiu para o avanço do mercado local.

Fechamento dos Mercados
Índice
Cotação
Variação%
Ibovespa
51.201
1,48%
Dow Jones
16.424
1,00%
Nasdaq
4.086
1,29%



Maiores Altas Ibovespa
Ativo
Cotação
Variação%
GFSA3
3,66
5,17%
MRFG3
4,38
4,78%
CSAN3
38,73
4,67%
TIMP3
10,91
4,00%
SBSP3
20,35
3,82%



Maiores Baixas Ibovespa
Ativo
Cotação
Variação%
DASA3
13,33
-2,05%
CPFE3
19,51
-1,86%
HGTX3
25,19
-1,09%
TBLE3
33,69
-0,97%
CMIG4
15,74
-0,37%

Dólar
O dólar fechou em alta de 0,17%, cotado na venda a R$2,24.


Fonte: Onde Investir by Lopes Filho.
Atendimento Souza Barros - São Paulo
(11) 3292-6900 / 0800 77 123 00


Carteira Ibovespa - Fechamento de 16 de Abril de 2014

Veja abaixo os preços de abertura, máximo, mínimo e fechamento de cada ação pertencente à carteira teórica do índice Ibovespa. Confira também as respectivas variações: diária, semanal, mensal, anual e 12 meses.

Agenda de Hoje - 17/04/2014


7h30 - BRA: IPC - 2ª quadrissemana (Fipe) / 9h00 - BRA: IPCA-15 - Abril (IBGE) / 9h00 - BRA: Taxa de desocupação (PME) - Março (IBGE) / 9h30 - EUA: Pedido de seguro-desemprego (12/abril) / 9h30 - EUA: População recebendo seguro-desemprego (05/abril) / 11h00 - EUA: Índice de Produção do Fed da Filadélfia - Abril.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...