segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Flash Mercado - 22/12/2014

ICST caiu 1,2% em dezembro
por Ricardo Faria
Segundo a Sondagem da Construção da FGV, o Índice de Confiança da Construção (ICST) registrou queda de 1,2% em dezembro em relação ao mês anterior, após alta de 1% em novembro, passando de 98,1 pontos para 96,9 pontos, o menor nível da série iniciada em julho/2010.

Na comparação entre a média do trimestre findo em dezembro contra igual período de 2013, o ICST registrou relativa melhora, passando de -18% findo em novembro para -16,2% em dezembro.

Analisando-se os componentes do ICST de dezembro, em base mensal, observa-se que essa diminuição da atividade do setor vem ganhando consistência, pois houve piora da percepção do empresariado em relação à situação corrente dos negócios, com queda de 1,7% no Índice da Situação Atual (ISA-CST) e recuo de 0,9% no Índice de Expectativas (IECST).

Segundo a FGV/IBRE, “A sondagem de dezembro confirma um quadro de diminuição da atividade que veio se acentuando durante o ano. Vale observar também que o fato de as expectativas chegarem ao pior patamar da série mostra que o empresário da construção não está vendo as perspectivas de retomada de forma muito otimista.”

Nossa opinião. O descontentamento dos empresários do setor segue bem visível, dada a atual conjuntura nacional, aguardando-se quais os rumos que a economia irá tomar, na expectativa das necessárias mudanças econômicas na área fiscal e monetária. Dessa forma, o ICST continuará sua trajetória declinando também no próximo trimestre, no início de 2015.

Pesquisa Focus
por Ricardo Faria
Destacamos novamente a revisão para baixo do crescimento do PIB em 2014 e 2015, na mediana das expectativas do mercado, e a previsão de inflação deste ano ficando menor que o próximo.

O crescimento do PIB de 2014 passou de 0,16% para 0,13%, com previsão para 2015 passando de 0,69% para 0,88%. A expectativa da produção industrial ficou em -2,50% neste ano e para o próximo ano crescente de 1,13% para 1,02% nessa aferição.

Sobre os indicadores de inflação todos tiveram comportamento misto neste ano e no próximo. A estimativa do IPCA permaneceu 6,38% neste ano e passou de 6,50% para 6,54% em 2015; o IGP-DI, neste ano, passou de 4,03% para 3,96%, e o IGP-M está em 3,76%, motivados pela alta dos preços do atacado, influenciados, basicamente, pelos preços agrícolas e a pressão cambial. Em 2015, os IGPs ficaram em 5,67% e 5,72%, respectivamente. Pelo Top5 (médio prazo), grupo de instituições que mais acertam nas projeções, o IPCA foi estimado em 6,35% neste ano e 6,40% em 2015.

Pelo lado da taxa de câmbio, pela ótica do mercado neste ano está em R$ 2,65 e para 2015 subiu para R$ 2,75, idêntica projeção no Top5. Por fim, a taxa de juros permaneceu em 12,50% em 2015, idem no Top5.

Nossa opinião. A Pesquisa Focus novamente revisou para baixo o crescimento do PIB no biênio, alinha com a expectativa de menor expansão neste ano no IBC-Br de outubro. Os agentes ainda estão sob ambiente de incertezas quanto ao prazo e a intensidade das medidas fiscais e monetárias a serem adotadas nos próximos meses.

EUA:
Venda de imóveis usados recua nos EUA
por Thiago Garcia
De acordo com os dados divulgados pela Associação Nacional de Corretores de Imóveis dos Estados Unidos, a venda de imóveis usados recuou 6,09% em novembro ante outubro. Foram vendidas 4,93 milhões de unidades, contra venda de 5,25 milhões de unidades em outubro (dado revisado de 5,26 milhões). O resultado ficou abaixo do esperado pelo mercado (5,20 milhões).

Mesmo com a queda mensal, na comparação com novembro de 2013 houve avanço de 5,0%. Este relatório ajuda a medir a força do mercado imobiliário norte-americano, sendo, portanto, um indicador importante sobre a economia do país em geral.

Europa:
Fechamento dos mercados da Europa
por Thiago Garcia
A maioria dos mercados europeus registrou valorização na sessão desta segunda-feira. O volume foi reduzido, em função da proximidade com o Natal.

Investidores continuam otimistas com relação a novos estímulos a serem tomados pelo Banco central Europeu (BCE), nas primeiras reuniões de política monetária de 2015, em janeiro e março. Na semana passada, Benoît Coeuré, membro do Conselho Executivo do BCE, disse em entrevista ao Wall Street Journal que não resta dúvidas sobre a implementação de novos estímulos, a discussão agora gira em torno da melhor maneira fazê-los.

No âmbito corporativo, as ações da Deutsche Telekom subiram 1,39% e as da Axel Springer avançaram 1,04%, em reação a notícias dando conta de que as duas empresas estão em negociações para que a Axel Springer compre o portal T-Online.





Fechamento dos Mercados








Índice
Cotação
Variação%








Ibovespa
49.851
0,40%








Dow Jones
17.919
0,64%








Nasdaq
4.774
0,19%



















Maiores Altas Ibovespa








Ativo
Cotação
Variação%








PDGR3
0,83
6,41%








BRPR3
10,61
5,04%








ELET6
7,33
4,56%








CMIG4
12,65
4,20%








PETR3
9,78
3,60%



















Maiores Baixas Ibovespa








Ativo
Cotação
Variação%








JBSS3
11,49
-5,97%








OIBR4
9,57
-4,29%








GOAU4
11,04
-3,91%








POMO4
3,37
-3,16%








GGBR4
9,42
-2,68%








fonte: site Onde Investir






Dólar:
O dólar comercial opera com alta de 0,23%, cotado na venda a R$ 2,664.


Fonte: Onde Investir by Lopes Filho
Atendimento Souza Barros – São Paulo
(11)3292-6900 / 0800 77 123 00

Boletim Diário - 22/12/2014

Agenda
Na segunda-feira, além da divulgação da pesquisa Focus, a FGV divulgará a Sondagem da Construção de dezembro e o Bacen sairá com os dados da política monetária e crédito de novembro. O MDIC, por sua vez, anunciará o resultado da 3ª semana da balança comercial deste mês.

Fechamento 19/12
O Ibovespa fechou o pregão desta sexta-feira com alta de 2,38%, aos 49.651 pontos, puxado pela forte valorização das ações da Vale. Os ativos da mineradora foram beneficiados pela alta do preço do minério nos mercados internacionais.





Fechamento dos Mercados








Índice
Cotação
Variação%








Ibovespa
49.651
2,38%








Dow Jones
17.804
0,15%








Nasdaq
4.765
0,36%



















Maiores Altas Ibovespa








Ativo
Cotação
Variação%








RSID3
2,39
9,63%








VALE5
18,78
8,24%








VALE3
21,53
7,86%








BRAP4
13,52
7,81%








CSNA3
5,7
7,75%



















Maiores Baixas Ibovespa








Ativo
Cotação
Variação%








PDGR3
0,78
-2,50%








CMIG4
12,14
-1,70%








TIMP3
11,71
-1,18%








BRPR3
10,1
-0,98%








ESTC3
25,03
-0,67%








fonte: site Onde Investir






Dólar
O dólar fechou em alta de 0,09%, cotado na venda a R$2,657.


Fonte: Onde Investir by Lopes Filho.
Atendimento Souza Barros - São Paulo
(11) 3292-6900 / 0800 77 123 00


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...